quinta-feira, 15 de abril de 2010

DJ 440




“Um bom DJ não é o que tem um bom repertório e sim, o que sabe sentir o público e ir levando-o.”

Juniani Marzani, o DJ 440 (isso, Quatro Quatro Zero), 28, tem paladar aguçado para a música e seu ofício de DJ. Pesquisador e bom apreciador de Música Popular Brasileira, há 10 ele vem se firmando na carreira de DJ e em 2009 lançou uma coletânea chamada Brasil do Futuro, com o apoio da Red Bull e CD Áudio Mix. DJ 440 contou pro MÚSICA DE PAI um pouco desse universo que todos acham que é só apertar o play e deixar rolar.



MÚSICA DE PAI- Como você descobriu o interesse de seguir a carreira de DJ?
DJ 440 - Sempre fui amante de música e tocava discos nas festas de amigos. Até que numa dessas festas, um amigo meu, Jorge Allen, que é irmão de músicos e estava começando a carreira, me perguntou por quê eu não virava DJ e me deu uns toques sobre isso. Eu nem sabia o que era direito!

MP - E quando você começou realmente a discotecar?
DJ - Gosto e estudo o ofício há mais de 10 anos. Fui criando um pequeno acervo de músicas e comecei a tocar em festinhas, no próprio computador. Com a internet pude pesquisar mais e descobrir softwares que simulavam programas de DJ. Depois comprei minha primeira aparelhagem profissional – até hoje os equipamentos são muito caros, e toco até hoje. Mas sempre estudando tudo.

MP - Muitas pessoas acham que ser DJ é fácil, que é apenas colocar as músicas e deixar rolar. Como é essa realidade?
DJ - É como qualquer outro emprego. O ofício de DJ tem sido confundido com uma brincadeira, como algo fácil. É divertido na maioria das vezes, mas não é fácil! As pessoas acham que ter alguns CDs legais e saber apertar um play, ou ter um laptop cheio de músicas é ser DJ. Ser DJ vai além, porque envolve um acervo e pesquisa profunda sobre determinado ritmo, precisa de técnica e domínio sobre um aparelho. É preciso estudar muito e sempre! Se você não se atualiza, se trumbica!

MP - Qual o seu conceito sobre qualidade de música?
DJ - Acho que existe público pra tudo. Existe os interessados na música de qualidade, os que não conhecem, outros que não conhecem e quando escutam gostam e os que são preconceituosos. Creio que a música é como um alimento e o conceito de ruim e bom é variável como paladar. A qualidade de música pra mim, é algo que inicialmente não me agrida e me agrade na melodia ou letra. Mas também pode acontecer de ouvir algo que não tenha nada disso e eu goste. O que posso dizer que é tenho um bom paladar!

MP - Como é o seu processo de seleção das músicas que você toca nas festas, já existe umas certas ou vai pelo momento?
DJ - Existem algumas músicas que são meio que tiro certo, tocou, dançou. O repertório numa foi predefinido, tudo sai na hora. Tem festas que passei de Chico Buarque a Toni Tornado ou outras de cumbia ao funk carioca. Um bom DJ não é o que tem um bom repertório e sim, o que sabe sentir o público e ir levando-o.

MP - Como você vê hoje em dia o papel do DJ na cena musical? Existe algum tipo de preconceito ou cada dia mais ganha uma visibilidade maior?
DJ - O papel do DJ é fundamental em diversos segmentos como boates, trilhas de desfile de moda, festas, eventos. A profissão de DJ é relativamente nova e a grande mídia não dá muito espaço. Existem dois lados da moeda, um lado os DJs têm crescido, adquirido respeito e muitos são verdadeiros pop stars, de cachê astronômicos. O outro lado estão os que lutam para ganhar cem reais numa noite longa, que produzem suas próprias festas por não terem espaço para tocar. É uma luta boa que está criando espaço para os DJs.

MP - Pernambuco é um estado que sempre foi produtivo musicalmente e bem visto em todos os lugares. Qual a sensação de tocar fora daqui?
DJ - Ser Pernambucano gera uma certa expectativa, somos muito respeitados e admirados. No meu caso, senti uma ótima receptividade em grande parte dos lugares que toquei. Não apenas por conta do trabalho, mas por ser Pernambucano e em especial Olindense.

Um comentário:

Ananda Cavalcanti disse...

As pessoas adoram dizer que são Olinda life style.. ne? hahaha
gostei, amiga! ficou ótimo!
beijossssssssssssssss da beba :~